saúde digestiva

Entendo a Saúde Digestiva como o ótimo funcionamento do aparelho digestivo que ajuda a manter a boa saúde em geral.

 

Cerca de metade da população portuguesa apresentará sinais e/ou sintomas de mal estar digestivo. Estes podem referir-se à parte “alta” (proximal) do tubo digestivo, como acontece na doença do refluxo gastresofágico, que afeta cerca de 20% da população, e/ou à parte “baixa” (distal) do tubo digestiv como é o caso da síndroma do intestino irritável (conhecida como “colite nervosa”) e da obstipação crónica, ambas com idêntica prevalência aproximada de 15%.

 

Em Portugal, temos vindo a assistir, nas últimas décadas, a um incremento de perturbações digestivas, o que reflete a modificação progressiva do comportamento alimentar e estilo de vida mediterrânicos tradicionais: p. ex. aumento da ingestão calórica, do sedentarismo (cerca de 60% das pessoas tem excesso de peso), e do stress emocional. Os sintomas digestivos, por seu turno, também contribuem para o stress emocional, gerando, muitas vezes, um ciclo vicioso de difícil resolução.

 

Na minha experiencia clínica como gastrenterologista, tenho constatado que a maioria dos sintomas que motivam a Consulta deve-se, sobretudo, e cada vez mais, a mau funcionamento e não a doenças “estruturais ou orgânicas”.  A maior parte dos doentes  está focado em determinado sintoma, desconhece a sua causa, e procura uma solução medicamentosa imediata. Alguns exacerbam os sintomas (p.e. dor/distensão abdominal, diarreia), e por vezes, ficam em pânico por pensarem (erradamente) que os mesmos são indicativos de uma doença muito grave. Por estes motivos, procuro sempre envolver o doente na compreensão da génese da sua perturbação digestiva; assim, tem sido possível reduzir a ansiedade e obter o compromisso do doente no cumprimento de um plano terapêutico holístico.

 

Em  menor percentagem, os sintomas digestivos podem ser atribuídos a intolerâncias ou alergias alimentares, efeito adverso de medicamentos, infeções, doenças inflamatórias crónicas do intestino, doenças endócrinas ou oncológicas…

 

Em qualquer das situações, caso identifique sintomas de desconforto digestivo, recomendo que procure um médico (p.e. gastrenterologista) que o possa ajudar no diagnóstico e terapêutica.

 

A melhoria da Saude Digestiva em Portugal implica uma intervenção na Sociedade, no sentido de promover (recuperar) hábitos de vida saudáveis, idealmente desde a infância. Actualmente, a gastrenterologia vive o desafio fascinante de melhor compreender a relação existente entre os microorganismos que habitam o intestino (microbiota), a absorção de substancias, a saúde digestiva e a saúde global, incluindo o estado emocional. Se é verdade que o funcionamento harmonioso do aparelho digestivo contribui para o estado de completo bem estar biológico, psicológico e social, isto é, para a Saúde em geral, não é menos verdade que também depende dele!

 

 Publicado por Rui Pinto